Vila Berta

Lisboa is warming up for the Santos festivities, later on, in the evening.

Vila Berta, in Graça, became a phenomenon, a few years back, by bringing to the festivities an audience that wasn’t used to partake in them, and by becoming one of the most known hubs of the fest in the city. These are the results of the effort of a few family members of the original builder of the model village, and of a municipal grant for renovation. I had the chance of meeting the main house of the vila, and get acquainted with the owners – descendants of the founding industrialist – who told a few stories about the house and the experience of living in one of the hotspots of the Santos.

Os Santos preparam-se para ser celebrados em Lisboa, logo à noite.

A Vila Berta, na Graça, tornou-se um fenómeno em Lisboa, há alguns anos atrás, ao atrair para as festividades dos Santos Populares uma parte da população que não tinha por hábito participar nelas, e a tornar-se num dos arraiais mais célebres da cidade. São os resultados do esforço de alguns familiares do construtor da vila operária, e de um financiamento camarário. Tive a oportunidade de visitar a casa-mãe, e de conhecer os proprietários, descententes do industrial fundador, que contaram algumas das peripécias da casa, e partilharam a experiência de viver num dos pólos das festas de Lisboa.

Carina goes to the Santos

When belonging in the Urban Sketchers global community, one is prone to unusual encounters.

Carina Tornqvist, whom I first met at the USk Symposium in Manchester, is one of the admins of the Malmö USk chapter, in Skåne, Sweden, one time a home for me. At the time, we exchanged though the few dozen Swedish words I still recalled. Then last summer she came over to Lisboa and we had the chance to chat and sketch together a bit more.

Carina was lucky to book her time in Lisboa during the Santos, the city festivities. That usually means sketching drunk among heaps of people, ending the night smelling like sweat and grilled sardines – It was a blast of course!

But there’s just so much smelly alleyways one can cope with, so on her final evening in Lisboa, we went to balance the fun attending half a jazz concert at Hot Clube. Carina’s trip came to an end with yet another unusual encounter: the end of the night saw us mingling with the drummer’s father, who was a religious icon painter from Serbia.

Quando se pertence à comunidade dos Urban Sketchers, há uma certa inclinação para encontros invulgares.

A Carina Tornqvist, que conheci no Simpósio USk em Manchester, é uma das administradoras do grupo USk de Malmö, em Skåne, na Suécia, região que já tinha sido a minha casa. Na altura, trocámos as poucas dúzias de palavras de Sueco que ainda recordava. Mas, no ano passado, exactamente nesta altura, ela visitou Lisboa, onde tivemos oportunidade de conversar e desenhar juntos um pouco mais.

A Carina teve a sorte de marcar a viagem dela a Lisboa durante os Santos Populares. Isso normalmente significa desenhar embriagado, rodeado de montanhas de gente, acabando a noite a cheirar a suor e sardinhas – claro que foi espectacular!

Mas há um limite para as ruelas fedorentas que se aguentam. Assim, na última noite dela em Lisboa, fomos equilibrar um pouco a equação assistindo meio concerto de  jazz no Hot Clube. A viagem da Carina a Lisboa terminou com mais um encontro invulgar: o final da noite foi passado com o pai do baterista, um pintor de ícones religiosos Sérvio.

Night sketching workshop – Lisboa à noite

Have you ever danced with the devil in the pale moonlight?
~ Tim Burton’s Joker / Joker de Tim Burton

Most sketchers enjoy their cities during the daylight, when views are crisp, shadows are sharp, and colors are vivid. But when the night comes, a different challenge begins.

Sketching the cityscape at night is both easy and challenging! The easy aspect of it, is that your palette gets reduced to a couple – three at most – colors. Simplification of what you see – that includes lines, shapes and colors – is key.

The challenge is to be precise in saving the whites in your paper. With watercolor, there’s no going back – at most, you can wash off the amount of pigment in a lighted area. And the light parts, the glare of public lamps, the shiny surfaces, are scarce and vital for the success of your sketch.

After successfully leading night sketching workshops in Torres Vedras, Sintra and Lisbon, the Pedros – Pedro Alves and Pedro Loureiro – are now returning to the historical old town of Lisbon, to Miradouro da Graça. Together, we’ll share experiences, techniques and tricks of the trade, and we’ll capture the evening beauty of the Portuguese capital city in our sketchbooks.

Thanks to a generous support from the german manufacturer Hahnemühle, all participants will receive a 20-sheet watercolor pad Expression, fine grain, 300gsm, 24x30cm 100% cotton paper.

June 22nd (Friday) from 9pm to 12pm
Min 8 participants – Max 20 participants
25€ – general registrations
20€ – Urban Sketchers Portugal members

Please register until the 20th to the emails stillsketch.tvedras@gmail.com (Pedro Alves) and/or pedro.mac.loureiro@gmail.com (Pedro Loureiro)

A maioria dos desenhadores disfrutam das suas cidades durante o dia, quando as vistas são límpidas, as sombras são definidas e as cores são vívidas. Mas quando a noite chega, começa um novo desafio.

Desenhar a cidade à noite é fácil por um lado, e desafiante por outro! A parte fácil é que a paleta cromática fica reduzida a duas cores, trés no máximo. A simplificação do que se vê – linhas, formas e cores – é fulcral.

O desafio é ser preciso na reserva do branco do papel. Com aguarela não há retorno – no máximo, conseguimos remover algum pigmento em alguma área mais bem iluminada. Os focos de luz, o brilho da iluminação pública, as superficies reflectoras, são escassas e vitais para o sucesso de um desenho noturno.

Os Pedros (o Alves e o Loureiro), no seguimento do sucesso dos seus workshops nocturnos em Torres Vedras, Lisboa e Sintra, vão regressar à capital para orientar um Workshop de desenho nocturno no centro histórico, no miradouro da Graça. Vamos captar a beleza nocturna de Lisboa nos nossos diários gráficos, partilhando técnicas, truques e experiências de como desenhar à noite.

Graças a um generoso apoio do fabricante alemão Hahnemühle, todos os participantes irão receber um bloco de 20 folhas de papel de aguarela Expression, 100% algodão grão fino, 24x30cm, 300gsm.

22 de Junho (sexta-feira) das 21:00 às 00:00
Mínimo 8 participantes – Máximo 20 participantes
25€ – preço normal
20€ – desconto para associados dos Urban Sketchers Portugal
Pedidos de informação e inscrições até 20/06 para email stillsketch.tvedras@gmail.com (Pedro Alves) e/ou pedro.mac.loureiro@gmail.com (Pedro Loureiro)
Esperamos por vós, até lá.

Roasted chicken and Latin America

More than a year has passed since these sketches were done. They’re a month apart and are the records of a great year to be a sketcher in Lisboa. In a partnership with the Lisboa, Capital Ibero-americana da Cultura program and the Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, the Urban Sketchers Portugal was able to bring to the city several sketchers from Portugal, Spain and Latin America for a season of lectures and workshops.

Norberto Dorantes and Omar Jaramillo were two notable examples. Both of them enjoyed welcoming lunches at the best roasted chicken place in the city, with the merry company of a few local sketchers.

Já passou mais de um ano desde que estes desenhos foram feitos. Têm um mês de intervalo e são registos de um excelente ano para ser um desenhador em Lisboa. Numa parceria com o programa Lisboa, Capital Ibero-americana da Cultura e com a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, os Urban Sketchers Portugal conseguiram trazer à cidade vários desenhadores de Portugal, Espanha e América Latina para uma temporada de palestras e oficinas.

O Norberto Dorantes e o Omar Jaramillo foram dois exemplos notáveis. Ambos puderam disfrutar de um almoço de boas vindas no melhor frango assado da cidade, na companhia alegre de alguns urban sketchers locais.

 

10×10 Sketch like a filmmaker

 Sketch like a filmmaker is the 12th class in the year-long Urban Sketchers 10×10 Lisbon. It’s the last of the spring classes. It will take place next Wednesday, the 23rd of May.

Together with instructors Francisco Costa and Pedro Loureiro, you will find the connections between film and sketching, and how you can learn how to draw better, with the help of cinema techniques. Sketching and film are both vehicles to tell stories. The rules of composition, of sequence and narrative that apply to filming and editing a film, may also be used in your sketchbooks. Francisco will bring his lifelong film experience and show us how.

Francisco Costa was born in Elvas, in 1976. He studied arts in high school and finished a bachelor’s degree in Cinema and Video at the Escola Superior Artística do Porto (ESAP). He took his internship in a movie produced by Paulo Branco.
In 1998, he worked as video editor at Lisboa’s Expo 98, and has been working as a video and movie editor ever since, in various media projects for television, cinema and art installations. He filmed and edited four short films for Overlook Filmes, with whom he also works as producer. He was invited to direct sessions for the planetarium of the Centro Multimeios do Espinho and for the Lisboa Planetarium. He’s a director and video editor in Estaleca – Agência Criativa e Artística – since 2014.

Step by Step will take place in the Cinemateca in Lisbon. We’ll meet up in the 39 steps bar.

Fees:
Single class – 30€ / reduced price* – 15€
Full Program (36 aulas) – 550€ / reduced price* – 450€
Half Program (18 aulas) – 320€ / reduced price* – 220€
Spring Classes (12 aulas) – 250€ / reduced price* – 200€
Summer Classes (12 aulas) – 250€ / reduced price* – 200€
Winter Classes (12 aulas) – 250€ / reduced price* – 200€
Sping, Summer, or Winter half program (6 classes) 150€ / reduced price* – 100€.
* reduced price for students and members of USkP

For registering, please contact:
education@urbansketchers.org

Check out the full program here.

Sketch like a filmmaker é a 12ª aula do curso anual de Urban Sketchers 10×10 Lisbon. É a última das aulas da Primavera. Irá ser na quarta-feira, dia 23 de Maio.

Com os formadores Francisco Costa e Pedro Loureiro, iremos descobrir a relação entre o filme e o desenho, e de que forma podemos aprender a desenhar melhor, com a ajuda de técnicas cinematográficas. O desenho e o cinema são ambos veículos para contar histórias. As regras de composição, de sequência e de narrativa que se aplicam à captação e montagem de um filme podem também ser aplicadas ao desenho em cadernos, e o Francisco irá trazer a sua experiência em cinema para nos mostrar como.

Francisco Costa nasceu em Elvas, em 1976. Enveredou, na escola secundaria, pela área das artes e mais tarde termina o bacharelato de Cinema e Vídeo na Escola Superior Artística do Porto (ESAP). Estagia num filme produzido pelo produtor Paulo Branco.
Em 1998 trabalha como editor de vídeo na Expo 98. Desde aí tem vindo a exercer trabalho como editor de vídeo e cinema em projectos de todo o tipo para televisão, cinema e instalações artísticas. Filmou e editou quatro curtas metragens com a produtora OverlookFilmes na qual também é produtor. Foi convidado para realizar sessões para o planetário do centro multimeios de Espinho e para o Planetário de Lisboa. Desde 2014 desempenha funções de realizador e editor de vídeo na Estaleca – Agência Criativa e Artística.

A oficina Sketch like a filmmaker irá ter lugar na Cinemateca, em Lisboa. Encontramo-nos no Bar 39 Degraus, no topo do edifício.

Inscrição:

Aula avulso – 30€ / desconto* – 15€
Programa Completo (36 aulas) – 550€ / desconto* – 450€
Meio Programa (18 aulas) – 320€ / desconto* – 220€
Spring Classes (12 aulas) – 250€ / desconto* – 200€
Summer Classes (12 aulas) – 250€ / desconto* – 200€
Winter Classes (12 aulas) – 250€ / desconto* – 200€
Sping, Summer, ou Winter meio programa (6 aulas) 150€ / desconto* – 100€.
* desconto para estudantes e associados USkP

Contacto para inscrições:
education@urbansketchers.org

Consulta aqui o programa completo: