Lessons from Portimão

Whenever I teach in a sketching workshop I end up teaching myself something in the process. Either I manage to sum up my latest work processes and experiments, drawing some unforeseen wisdom off of it, or I remind myself of practices and techniques I hadn’t used in long.

Ao ensinar numa oficina de desenho, acabo sempre por aprender algo no processo. Ou faço uma revisão dos meus processos de trabalho e experiências, recolhendo alguma sabedoria imprevista, ou relembro práticas e técnicas que já não uso há muito.

170325-portimao-02

In mine and Pedro Alves‘ workshop in Portimão last weekend, the sketches I did on Sunday were heavily influenced by the challenges we had laid upon our students on Saturday. Urban Sketchers Algarve and the Municipality of Portimão invited us to teach a full-day workshop, and we decided to give a a test run to a programme that we had prepared before. It’s called “The narratives of architecture and the people that experience it“, a two-chapter workshop that challenged participants to 1) tell a sketched story of a particular piece of architecture in the town center, and 2) tell the story of the relationship of that piece of architecture with the people using it. This had to be accomplished using simple graphical techniques, such as asymmetrical planes, two-point perspective and foreground/background contrasts.
Na oficina que ensinei com o Pedro Alves no passado fim-de-semana em Portimão, os desenhos que fiz no domingo foram fortemente influenciados pelos desafios que lançámos aos alunos no sábado. Os Urban Sketchers Algarve e o Município de Portimão convidaram-nos para uma oficina de desenho de dia inteiro, e decidimos ensaiar um programa que já tinhamos preparado previamente. Chama-se “Narrativas da arquitectura e das pessoas que a vivem“, uma oficina de dois capítulos que desafiou os participantes a 1) contar a história desenhada de uma peça de arquitectura em particular no centro da cidade, e 2) contar a história da relação dessa peça de arquitectura com as pessoas que a usufruem. Estes desafios tinham de ser cumpridos usando técnicas visuais simples, como planos assimétricos, perspectiva de dois pontos de fuga e contrastes entre planos.
170325-portimao-demo-02
Framing your story for focus / Enquadramento da história para maior enfoque
170325-portimao-demo-01
Foreground and background enhancing the story focus in the middleground / Primeiro plano e plano de fundo a destacar a história no plano médio
170325-portimao-demo-04
Central character in the foreground, people and architecture in the background / A personagem central no primeiro plano, pessoas e arquitectura no plano de fundo
170325-portimao-demo-03
Keeping the horizon line on the eye level, or on the butt level / Mantendo a linha de horizonte ao nível dos olhos, ou do rabo 

A local teacher decided to enroll her class of 15-year old art students in the workshop, and that proved a mighty challenge for Pedro and I! But, hopefully, it was a rewarding challenge for both us and the participants. Pedro led the first chapter, focused on architecture, and I led the second chapter focused on people related to architecture.

Uma professora local decidiu inscrever a sua turma de alunos de arte de 15 anos, e provou ser um desafio e pêras para o Pedro e para mim! Queremos acreditar que foi uma experiência recompensadora tanto para nós como para os participantes. O Pedro conduziu o primeiro capítulo, focado na arquitectura, e eu conduzi o segundo, focado nas pessoas a relacionarem-se com a arquitectura.

170325-portimao-01

On Sunday, the Urban Sketchers Algarve gathered to sketch Portimão under the overcast sky. I joined some of the students, sheltered by the great glass box opposite the Town Hall. Having their company as a reminder of the exercises the day before, the sketches became fast and loose, with the intended focus and direction.

No domingo, os Urban Sketchers Algarve juntaram-se para desenhar Portimão debaixo de um céu nublado e chuvoso. Juntei-me a alguns dos alunos, abrigados pela grande caixa de vidro em frente à Câmara Municipal. Com a companhia deles como recordação dos exercícios do dia anterior, os meus desenhos tornaram-se mais rápidos e soltos, com o enfoque e direcção que se pretendia.

170325-portimao-03

A merry lunch at Porta Velha with everybody, closed the sketch meeting.

A patuscada com todos ao almoço na Porta Velha fechou o encontro de desenho.

10 years x 10 classes

In late 2016, I was surprised and honored to be invited by Mário Linhares, the director of the Urban Sketchers Education Committee, to be an instructor in the coming program 10 years x 10 classes, the first long-term education project organized by Urban Sketchers, that celebrates the movement’s 10 year anniversary.

No final de 2016, fiquei surpreendido e honrado por ser convidado pelo Mário Linhares, o director do Comité de Educação dos Urban Sketchers, para ser formador no futuro programa 10 anos x 10 aulas, o primeiro projecto educativo de longo prazo organizado pelos Urban Sketchers, que comemora os 10 anos do movimento.

10years10classes-world_map

It’s an international initiative, and every regional Urban Sketchers chapter can organize its own 10 classes program. I’ll be teaching three classes in the Lisboa program, alongside excellent educators Guida Casella, Nelson Paciência, José Louro and, of course, the program leader Mário Linhares. Stay tuned! Soon I’ll be posting more information about each of my classes.

É uma iniciativa internacional e qualquer grupo regional de Urban Sketchers pode organizar o seu próprio programa de 10 aulas. Eu terei o prazer de ensinar três aulas no programa de Lisboa, ao lado dos excelentes formadores Guida Casella, Nelson Paciência, José Louro e, claro, do promotor do programa, Mário Linhares. Fiquem atentos! Em breve publicarei mais informação sobre cada uma das minhas aulas.

Registrations are open here! Find out a program near you in the world. Also, if you’re travel abroad, find out if any programs are happening in your destination. This is truly a global event!

As inscrições estão abertas aqui! Descubram um programa perto de vocês no mundo. E se estiverem a pensar em viajar para fora, descubram se vão haver aulas nos vossos destinos. É verdadeiramente um evento global!

Inma & Miguel

The Spanish Dynamic Duo – Inma Serrano and Miguel Herranz – brought a sketching workshop to Lisboa based on the kind of work they do when they’re together. Although Inma is from Sevilla and Miguel from Barcelona, they do a lot of sketching together, and they’re quite a good team!

O duo dinâmico Espanhol – Inma Serrano e Miguel Herranz – trouxeram a Lisboa uma oficina de desenho baseada no trabalho que fazem quando estão juntos. Apesar da Inma ser de Sevilha e do Miguel ser de Barcelona, eles desenham muitas vezes juntos, e fazem uma boa equipa!

161029-amoreiras-01

They started out by showcasing their different approaches to the same subjects. Miguel frames his subjects as if he was telling a story through comics. Inma lets her colors and her expressiveness tell their own stories of the place. Check their work here and here!

Começaram por mostrar as abordagens diferentes que têm sobre os mesmos objectos de desenho. O Miguel emoldura os seus desenhos com rectângulos, como se contasse uma história de banda desenhada. A Inma deixa que as suas cores intensas e a sua expressividade contem as suas próprias histórias sobre os locais que visita. Vejam os seus trabalhos aqui e aqui.

The challenge they had for us was to tell different stories of the same subject by framing them differently. Simple as that, and damn effective! Stories started to pop out of the sketches as easy as they had waltzed on the pages.

O desafio que nos traziam foi o de contar diferentes histórias sobre o mesmo objecto enquadrando-os de formas diferentes. Tão simples como isso, e eficaz à brava! As histórias saltavam dos desenhos tão facilmente como estes entravam nas páginas.

161029-amoreiras-02

After the work, everybody got to mingle in a nearby restaurant. Opportunity for a roundhouse sketching.

Depois dos trabalhos, toda a gente confraternizou num restaurante próximo. Oportunidade para um desenho à volta da mesa.

Traç/zo 16 – an Iberian affair #3

161015-elvas-01

The sharp angles of the Forte da Graça create high contrast shadows and defined planes, excellent setting for beginner and intermediate sketchers that want to study shading in their work.

Os ângulos agudos do Forte da Graça criam sombras de alto contraste e planos definidos, um cenário excelente para desenhadores estreantes e intermédios que pretendam estudar sombras no seu trabalho.

161016-elvas

In fact, most of the town of Elvas is such a setting. The buildings are mostly utilitarian – grain mills, star forts and simple Alentejo popular architecture. The fort overlooks on the road that leads to the train station. Tractors still drive through it on their way to the fields. Meanwhile, on the moon of Endor, two scout troopers on speeder bikes patrol the sanctuary forests for rebel commandos.

Com efeito, muitos sítios em Elvas têm tal cenário. Muitos dos edifícios são predominantemente utilitários – moagens e armazenamento de cereais, fortificações em estrela e arquitectura vernácula Alentejana. O forte espreita ao longo da estrada que leva à estação de comboio. Ainda passam tractores nesta estrada, a caminho dos campos. Entretanto, na lua de Endor, dois scout troopers em speeder bikes patrulham as florestas do santuário procurando comandos rebeldes.

161016-olivenza

Later in the day, after Traço ’16 was over, Miguel and I went for a short visit to the only disputed territory between Portugal and Spain: the border town of Olivenza/Olivença. The town, originally under Portuguese rule, came into the hands of the Spanish crown after the Napoleonic Wars. Different interpretations by the two countries of the Congress of Vienna (1814-15) gave rise to a dispute lasting to today. It is the only territorial dispute Portugal has in the CIA Factbook.

The street signs are bilingual, and some of the street names are entirely different. So if you live in Olivenza, you may end up with two different valid addresses.

Ao fim da tarde, quando o Traço ’16 já tinha terminado, o Miguel e eu fizemos uma visita rápida ao único território disputado entre Portugal e Espanha: a cidade fronteiriça de Olivenza/Olivença. A cidade, originalmente em território Português, caiu nas mãos dos Espanhóis depois das Invasões Napoleónicas. Interpretações diferentes dos resultados do Congresso de Vienna (1814-15) deram origem a uma disputa que ainda hoje se mantém. É a única disputa territorial Portuguesa registada no CIA Factbook.

As placas com os nomes de ruas são bilingues, e alguns dos nomes são inteiramente diferentes nas duas línguas. Vivendo em Olivença, podem ter-se duas moradas diferentes válidas.

Traç/zo 16 – an Iberian affair #2

161015-elvas-03

Traço ’16, Elvas drawing festival’s clever logo, designed by João Sequeira, manages to communicate both Portuguese and Spanish writing of the word traço (meaning line stroke, pronounced «trasso»), aiming for an Iberian audience. The four-day festival, that aims to become annual, successfully managed to gather sketchers, artists, illustrators, comic book authors, architects and designers, form both Portugal and Spain, in the picturesque UNESCO World Heritage site Forte da Graça.

O logótipo do Traço ’16, Festival de desenho de Elvas, criado por João Sequeira, consegue comunicar tanto a grafia Portuguesa como a Espanhola da palavra traço, apontando para uma plateia Ibérica. O festival de quatro dias, que ambiciona tornar-se anual, juntou desenhadores, artistas, ilustradores e autores de banda desenhada, arquitectos e designers, de ambos os países, no pitoresco Forte da Graça, património mundial da UNESCO.

161015-elvas-03b

The final talk of the day was a conversation with Borja González, a Spanish illustrator, and Paulo Monteiro, the Portuguese director of the Bedeteca de Beja (Beja comic book library). There was a long discussion about the state of the comic book market in both countries, where Borja spoke of how comics are a very successful industry in Spain right now and Paulo had but dire news about the Portuguese editorial panorama – where many talented authors and many good-willed editors exist, but the market is just too small for critical mass to be achieved (as it already happened in Spain). The solution for the small market challenge might reside in a self-effort from the authors to export their own work.

A palestra final do sábado foi uma conversa entre Borja González, um ilustrador Espanhol, e Paulo Monteiro, director da Bedeteca de Beja. Gerou-se um longo debate sobre o estado do mercado de banda desenhada em ambos os países, no qual Borja conta como a banda desenhada se tornou num sector de sucesso nos últimos anos, todavia o Paulo trazia notícias mais negras sobre o panorama editorial Português – onde existem muitos autores talentosos e editores bem intencionados, mas o mercado é simplesmente demasiado pequeno para se atingir a massa crítica (como já sucedeu em Espanha). A solução para o desafio do mercado pequeno poderá residir num esforço dos próprios autores em exportarem directamente o seu trabalho.

161015-elvas-03a

The Forte da Graça overlooks upon the north face of the fortified town of Elvas. As the sun goes down, the sharp northern slope gets darker and darker.

O Forte da Graça espreita de cima a face norte da cidade fortificada de Elvas. À medida que o sol se põe, a íngreme encosta norte adquire tons mais e mais escuros.