Tango in Lisboa

For nearly a week, a few hundreds of tango enthusiasts from all over the world stormed the glorious setting of the Voz do Operário great hall to attend the annual International Lisbon Tango Festival.

Durante praticamente uma semana, algumas centenas de entusiastas de tango de todo o mundo invadiram o cenário glorioso do grande salão da Voz do Operário, para participar no Festival Internacional de Tango de Lisboa.

During the day, maestros taught the less experienced in the art of the Argentinian dance. In the early evening, champagne bottles would pop-open to celebrate the mixed show of a Buenos Aires band and the singers and dancers that made the audience travel in time and space, across the Atlantic and beyond the equator, to 1930’s smoke-filled clubs of the city on the silver river.

Durante o dia, maestros ensinavam os menos experientes na arte da dança Argentina. Ao princípio da noite, garrafas de champanhe abriam-se ruidosamente em celebração dos espectáculos mistos de uma banda de Buenos Aires e os cantores e dancarinos que fizeram a plateia viajar no espaço e no tempo, através do Atlântico e para lá do equador, até à década de 30, e aos clubes fumarentos da cidade à beira do rio de prata.

Then, come midnight, all the tables would be removed. The gigantic clubhouse turned into a dancing hall for the all-night milonga that would last until the sunrise. Couples paired for the first dance and they rarely kept together, much like a fast-dating event. Partners experimented each other’s embrace, and looked for a match that would dance them the night away.

Depois, à meia-noite, todas as mesas eram retiradas. O enorme clube transformava-se num salão de dança para a milonga que durava até ao nascer do sol. Casais juntavam-se para a primeira dança e raramente continuavam juntos, um pouco como um  evento de fast-dating. Parceiros experimentavam o abraço de uns e outros, e procuravam quem lhes agradasse para dançar pela noite dentro.

As for us, sketchers, we sketched. Not as long as the dancers danced though, for the week had been long for all of us. Myself having the only reference in a single panel of Hugo Pratt’s graphic novel Tango, I tried to follow the master’s lead, as well as the maestros steps both onstage and in the dance hall.

Nós, os desenhadores, desenhávamos. Não durante tanto tempo como os dancarinos dançavam porém, porque a semana já ia longa para todos. Eu, tendo apenas como referência uma única prancha da banda desenhada Tango, de Hugo Pratt, tentei seguir o trilho do mestre, e os passos dos maestros tanto no palco como no salão.

Tango live sketching warmup

Sketching live dancers is probably one of the greatest challenges for someone who enjoys sketching people. There’s so much chaos involved, especially if you’re not familiar with the dance moves.

Desenhar dançarinos ao vivo é, provavelmente, um dos maiores desafios para alguém que gosta de desenhar pessoas. Há tanto caos no processo, especialmente se não estamos familiarizados com os passos de dança.

18987646_500569453610234_1143374035_o

Carlos – sketcher and tango-enthusiast – invited a few of us – Mónia, Luís and I – to attend the International Lisbon Tango Festival as live sketchers. To get the most tango neophytes possible, the Festival organized tango workshops on the week before, having instructors teach the very first steps of the Argentinian dance to participants. For us sketchers, these were welcome warm up sessions. In the bucolic scenery of the Palácio Pimenta, where the Museu da Cidade is housed, beginners clumsily and shyly shed their fears to the dancing floor, as the instructors told them about the significance and uniqueness of the embrace in tango.

Carlos – desenhador e entusiasta de tango – convidou alguns de nós – a Mónia, o Luís e eu – a assistir ao Festival Internacional de Tango de Lisboa para desenhar ao vivo. Para alcançar o máximo número de neófitos de tango possível, a organização ofereceu oficinas de tango na semana anterior ao festival, com instrutores ensinando os primeiros passos da dança Argentina aos participantes. Para nós, desenhadores, estas sessões foram um aquecimento muito bem vindo. No cenário bucólico do Palácio Pimenta, onde o Museu da Cidade está instalado, os principiantes, tosca e embaraçadamente, deixavam os seus medos cair no chão de dança, à medida que os instrutores lhes mostravam o significado único do abraço no tango.

18986650_500569456943567_735311626_o

Clumsily and shyly also describes how our sketching started. The scenery was overwhelming with detail, but the dancing should be the focus, so I struggled back and forth in detailing the natural back- and foreground. To describe the action and characters, I opted for silhouettes as it would help me explore the lighting of the scene, create the illusion of motion and also strip the dancers bare of casual clothing and visual characterization. This also allowed me to focus on body language and relationship in the dancing pairs – which is, after all, the main focus of tango.

Toscos e envergonhados também descreve bem a forma como começámos a desenhar. O cenário era arrebatador de detalhado, mas a dança deveria ser o ponto focal. Andei para trás e para a frente com os detalhes da natureza do primeiro plano e do fundo. Para descrever a acção e as personagens, optei por usar silhuetas. Isso iria ajudar-me a explorar a luz da cena, criar a ilusão de movimento e também despir os dançarinos da sua roupa do dia-a-dia e da sua caracterização. Também me permitiu focar o desenho na linguagem corporal e na relação entre os pares – que afinal, é o principal foco do tango.

18949074_500569460276900_100224139_o

These first three watercolors are exhibited in the antechamber of the main hall of Voz do Operário, together with Mónia’s, Carlos’ and Luís’ ones. During the Festival, more of them will join the showcase as we spend our next few evenings in the sweaty milongas of the dancing hall.

Estas três primeiras aguarelas estão em exposição na antecâmara  do grande salão da Voz do Operário, lado a lado com os desenhos da Mónia, do Luís e do Carlos. Durante o festival, mais aguarelas irão juntar-se à mostra, à medida que passarmos as nossas próximas noites nas milongas suadas do salão de dança.

18987478_500765326923980_1540517045_o

A stroll through the village

It is said of Alfredo Roque Gameiro that he painted in watercolor like others paint in oil. These illustrations for Júlio Dinis’ novel As Pupilas do Senhor Reitor attest to that statement. For this set, Roque Gameiro went on to find the town which best fit the narrative in the novel. He found that the landscape in and around Santo Tirso was a perfect match. He even went to the point of buying the period’s clothes and hiring models to pose for him in different settings around the town.

roque-gameiro-10

roque-gameiro-09

roque-gameiro-07

roque-gameiro-06

roque-gameiro-05

roque-gameiro-04

roque-gameiro-03

roque-gameiro-02

roque-gameiro-01

The return of the prodigal sun

170318-minde-01

After several weeks in preparation, the sketches done during the six-month challenge by Pedro Cabral to the Urban Sketchers Portugal has, at last, seen the daylight! Alfredo Roque Gameiro left Minde to work, sketch and paint in the streets of Lisboa in the early 20th century. Last saturday, nearly a hundred sketches, done by over fifty authors, revisiting the original hundred locations depicted by the notorious watercolorist settled in his native town to pay him homage.

Depois de várias semanas de preparação, os desenhos feitos durante o desafio de seis meses proposto pelo Pedro Cabral aos Urban Sketchers Portugal viu, finalmente a luz do dia! Alfredo Roque Gameiro deixou Minde para trabalhar, desenhar e pintar as ruas de Lisboa no princípio do século XX. No último sábado, perto de uma centena de desenhos, feitos por cerca de cinquenta autores, em revista aos cem locais originais desenhados pelo célebre aguarelista estabeleceram-se na sua terra natal em tributo.

170318-minde-02

There was no better place nor better crew to host this exhibition than the Museu de Aguarela Roque Gameiro and its people. The sketches can be seen until the 15th of Abril, when they’ll be regathered for a future exhibition that’s still on the drawing board. Also featured in the museum is the exhibition of original watercolors and illustrations by Alfredo Roque Gameiro himself. To top it off, the building itself, where the museum is based – Casa Açores, with its gardens and annexes – is well worth the visit, having been, in all probability, designed by master architect Raul Lino, as him and Alfredo were known to be good friends.

Não havia melhor sítio nem melhor gente para receber esta exposição que o Museu de Aguarela Roque Gameiro e as pessoas que o mantêm. Os desenhos podem ser vistos até 15 de Abril, altura em que serão reunidos para uma futura exposição que ainda está no estirador. No museu também se pode visitar uma exposição de originais de Alfredo Roque Gameiro, alguns deles, ilustrações feitas para uma edição d’As Pupilas do Senhor Reitor. Por cima de tudo, o próprio edifício onde se localiza o museu – a Casa Açores, com os seus jardins e anexos – vale bem a visita, tendo sido, em toda a probabilidade, projectada por Raul Lino, já que ele e Alfredo eram bons amigos.

170318-minde-03

The sketch meeting that opened the exhibition gathered about 20 sketchers in the museum grounds. Some even explored the weaving workshop where the beautiful local woolen blankets are made, and the town itself. In the late afternoon, the local Charales Chorus gifted us some fine gospel and other tunes for the road back home.

O encontro de desenho que inaugurou a exposição juntou cerca de 20 desenhadores no museu. Alguns até exploraram o atelier de tecelagem onde se fazem as belas mantas de lã de Minde, e a própria vila. Ao fim da tarde, o grupo local Charales Chorus ofereceu-nos um belo gospel e umas outras melodias para o caminho de volta a casa.

img_20170318_130149