BM xmas party

161216-rossio

Broadway Malyan architecture firm is located right between Restauradores and Rossio. Though I’m there every day, seldom do I sketch this privileged view over the bustling squares. The December weather was warm enough to leave the windows open, while the snacks and the drinks were set. BM used the King’s Room, where the king used to wait for the train in Rossio station, to hold its info evening – a wrap-up of the work the company had during the previous year, a few personal experiences and research from co-workers, and a glimpse of the things to come in 2017.

O gabinete de arquitectura Broadway Malyan fica entre os Restauradores e o Rossio. Embora esteja lá diariamente, raramente desenho esta vista sobre os largos movimentados. Estava um Dezembro quente o suficiente para deixar as janelas abertas enquanto as bebidas e petiscos eram servidos. A BM usou a Sala do Rei, onde o rei costumava esperar pelo comboio na estação do Rossio, para fazer a info-evening – uma súmula do trabalho do gabinete no ano que acabava, algumas experiências e pesquisas pessoais de colegas, e uma espreitadela ao que 2017 nos reservava.

161216-rossio-02

The presentations were toasted with beer, wine and champagne. Empty bottles piled up until the final moment of the group picture. With high spirits, everyone started the slow migration to the restaurant a couple of blocks away.

As apresentações foram brindadas com cerveja, vinho e champanhe. Garrafas vazias acumularam-se até ao momento da foto final de grupo. Com toda a gente animada, começou a migração lenta até ao restaurante, a um par de quarteirões dali.

161216-avenida-01

And then it got serious.

Foi então que as coisas ficaram sérias.

161216-avenida-02

Pedro Alves and I kept sober by spending more time sketching than drinking… until the scale turned to the other side. Check out his side of the story here!

O Pedro Alves e eu mantivemo-nos sóbrios passando mais tempo a desenhar que a beber… até que a balança virou. Confiram a versão dele aqui!

161216-avenida-03

I vaguely remember eating some kind of goat brownie and a few genetically miniaturized roasted vegetables, and I remember people posing for the sketch. A lot of people!

Recordo-me vagamente de uma espécie de brownie de cabrito e alguns legumes assados geneticamente miniaturizados, e recordo-me de pessoas a posar para o desenho. Montes delas!

161216-avenida-04

Even got my portrait done by co-worker Ana Oliveira! (on the left)

Até eu tive a oportunidade de posar para a Ana Oliveira! (à esquerda)

161216-avenida-05

Bartenders worked hard to keep the glasses full and the throats of the patrons wet, as Pedro Alves and I sketched our way up the corporate ladder, and we could feel the pressure!

Os barmen trabalhavam arduamente para manter os copos cheios e as gargantas dos clientes molhadas, enquanto o Pedro Alves e eu desenhavamos retratos pela escada empresarial acima. A pressão começava a fazer-se sentir!

161216-avenida-06

It was a risky move to leave the top brass to the end.

Foi uma jogada arriscada deixar o topo da cadeia para o fim.

161216-avenida-07

O Rossio

160913-rossio

There are many words for square in the Portuguese language, each with a specific meaning, or maybe not so much  – praça, largo, terreiro, adro… It so happens that rossio is just another one, as there are several rossios around the country, but there is one which people simply call Rossio. It has another name, an official one, but nobody ever uses it. It’s one of the main squares in Lisboa, and it has had its ups and downs during its history. From there you can spot some of the highlights of the city, including the Carmo convent ruins, which Roque Gameiro decided to focus on. It looms over the hill, a gothic remnant presiding over enlightning-era buildings.

(to be continued)

Na língua Portuguesa há muitas palavras para um alargamento urbano entre edifícios, cada um com o seu significado específico, ou talvez nem por isso – praça, largo, terreiro, adro… Acontece que “rossio” é apenas mais uma, já que existem vários rossios pelo país fora. Mas há um que as pessoas chamam simplesmente de “Rossio”. Tem outro nome, um nome oficial, mas ninguém o usa. É uma das principais praças de Lisboa, já teve os seus altos e baixos durante a sua história. De lá, conseguem-se ver alguns dos pontos fortes da cidade, incluindo as ruínas do convento do Carmo, onde Roque Gameiro se decidiu focar na sua gravura.

(continua)

O Rossio by / por Roque Gameiro
O Rossio by / por Roque Gameiro

The return of the Champions / O regresso dos Campeões

A great thing about working downtown is that you can watch Euro 2016 Champions’ bus going by from above – Go Portugal!

Uma das vantagens de se trabalhar na baixa é que se pode ver passar o autocarro dos Campeões do Euro 2016 de cima – Força Portugal!

160711 Restauradores

This one was nowhere to be seen…

este não lhe puseram a vista em cima…

Broadway Malyan Symposium

Broadway Malyan is an international architecture firm with 16 offices around the world. The directors get together at the Lisboa office for the yearly BM’s Lisbon Symposium, where they share and debate strategies, visions and expectations for the company. At the end of the day, right before drinking and being merry, Gonçalo Byrne was there to speak briefly about his own work. Everyone in the office got the chance to know more about three of his latest architectural designs.

All the presentations were held in the King’s Room, an ornate special area of the Rossio train station where the King of Portugal used to wait for the train – at a time when kings rode trains. The Rossio station refurbishment was a BM design.

In the far right corner of the sketch, you can see the excellent penmanship of sketcher Pedro Alves in action, who did a post of his own about the event.

160310 Rossio

Broadway Malyan é uma empresa internacional de arquitectura, com 16 escritórios em todo o mundo. Os directores juntam-se anualmente no escritório de Lisboa para um Simpósio onde partilham e discutem estratégias, visões e expectativas para a empresa. No final do dia, antes das bebidas e do convívio, o Gonçalo Byrne esteve lá para falar um pouco sobre o seu próprio trabalho. Todos no escritório tiveram a oportunidade de conhecer mais em profundidade três dos seus projectos de arquitectura mais recentes.

Todas as apresentações foram feitas na Sala do Rei, uma sala ornada particular da estação do Rossio onde o Rei de Portugal costumava esperar pelo comboio – numa altura em que reis andavam de comboios. A remodelação da estação do Rossio foi um projecto da BM.

No canto do desenho, pode ver-se o excelente traço do Pedro Alves em acção, que fez um post sobre o Simpósio no seu blog.

Sketching from Paris to Lisboa

What’s great about the Urban Sketchers community is that it’s global and you can always find someone to sketch with when travelling abroad. That’s what happened last week, when Alejandra and Evelyn, from Paris, visited Lisboa for the first time. They contacted the local Urban Sketchers chapter and, after a few emails, a sketch meeting had been prepared with a scenic tour around the old town.

O bestial da comunidade Urban Sketchers é que é global e pode sempre conhecer-se alguém com quem desenhar quando se viaja no estrangeiro. Foi o que aconteceu durante a semana passada, quando a Alejandra e a Evelyn de Paris, visitaram Lisboa pela primeira vez. Contactaram o pólo local de Urban Sketchers e, depois de uma troca de emails, preparou-se um encontro de desenho com um passeio pelo pitoresco centro histórico.

Evelyn, Alejandra, Urban Sketchers, Urban Sketchers Portugal, Lisboa, Lisbonne, Casa do Alentejo, Migas, Açorda, Portas de Santo Antão, Casa do Alentejo

I had the pleasure of organizing the meeting, but I wanted to meet our lovely guests beforehand and get to know them. An evening in Casa do Alentejo did the trick and soon enough, we were chatting about sketching, revolutions, food and of course, Lisboa.

Tive o prazer de organizar o encontro. Mas antes, queria conhecer as nossas simpáticas visitantes. Um serão na Casa do Alentejo resolveu a questão. Rapidamente, a conversa proliferou sobre desenho, revoluções, comida e, claro, Lisboa.