Princípio da Rua do Capelão

160721-mouraria

As we undertake this challenge we also become aware, like Roque Gameiro, of the changes that the cityscape of our own turn-of-the-century is facing. The reason, as before, is mostly economic. Instead of manufacturing districts and railways, the changes that the old town of Lisboa is facing have to do with a different industry – that of tourism. The border areas between the old town and the modern expansion are prey for the eye-pleasing neo-picturesque that the masses of tourists expect to find in the southern European capital. Some areas, like Mouraria, resist change more than others and become marginal, but interesting nevertheless.

(to be continued)

À medida que enfrentamos este desafio, tornamo-nos mais atentos, tal como Roque Gameiro, às mudanças que a paisagem urbana do nosso próprio virar-do-século enfrenta. A razão, como antes, é maioritariamente económica. Em vez de caminhos de ferro e bairros industriais, as mudanças que a Lisboa velha enfrenta têm a ver com um sector diferente – o turismo. As áreas fronteiras entre a Lisboa velha e as expansões modernas são presa para o neo-pitoresco agradável ao olho que as massas de turistas esperam encontrar nesta capital da Europa do sul. Algumas áreas, como a Mouraria, resistem mais à mudança que outras, e tornam-se marginais, mas não menos interessantes.

(continua)

Princípio da Rua do Capelão by / por Roque Gameiro

Chafariz do Largo do Carmo

160815-carmo

When Roque Gameiro first arrived in Lisboa, from his native Minde, he found that the cityscape was changing dramatically, as new industries and technologies tore apart the canvas of an ancient and picturesque city with which he indentified best. Such changes stirred in Gameiro the will to record the sights, the atmosphere and the people of the old town of Lisboa. He went on to produce over a hundred illustrations and watercolors from the spots he found best conveyed the idea and the spirit of Lisboa.

(to be continued)

Quando Roque Gameiro primeiro chegou a Lisboa, desde a sua Minde natal, encontrou uma paisagem urbana em mudanças drásticas. Novas indústrias e novas tecnologias rasgavam a tela de uma cidade antiga e pitoresca com a qual ele mais se identificava. Tais mudanças atiçaram em Roque Gameiro a vontade de registar as vistas, o ambiente e as pessoas da velha Lisboa. Assim, ele arrancou com o projecto de produzir mais de uma centena de gravuras e aguarelas dos locais que ele achou que mais transmitiam a ideia e o espírito de Lisboa.

(continua)

Chafariz do Largo do Carmo by / por Roque Gameiro

Arco Escuro

160715-alfama

It’s been a few months since Pedro Cabral first challenged the Portuguese Urban Sketchers to sketch in the footsteps of Alfredo Roque Gameiro, the talented turn of the 20th century watercolorist. The challenge, going until the end of November, is to interpret the artist’s visions of the old town of Lisboa as they look nowadays.

(to be continued)

Já passaram alguns meses desde que o Pedro Cabral primeiro lançou o desafio aos Urban Sketchers Portugueses de desenhar no trilho de Alfredo Roque Gameiro, o talentoso aguarelista do virar do século XX. O desafio, válido até ao final de Novembro é de interpretar as imagens do artista da Lisboa velha, como elas estão hoje em dia.

(continua)

Arco Escuro by / por Roque Gameiro