Largo da Achada

160915-mouraria

Lisboa has become a city of street art ever since the Carnation Revolution brought with it thousands of political murals in 1974, right down to the international street art stars Vhils (Artsy link here) and Bordalo II. Many corners and alleys, streets and squares in the old town of Lisboa became showcases for this artform. One of the façades facing the Largo da Achada, a sloped public square with a fountain in its center, was painted by italian street artist Andrea Tarli and depicts a local old lady spraying a selfie-taking hipster tourist – a warning to all tourists taking selfies near old ladies in the mean streets of Lisboa.

(to be continued)

Lisboa tornou-se uma cidade de arte urbana desde o 25 de Abril, que trouxe consigo milhares de murais políticos, até às estrelas internacionais Vhils (link do seu Artsy aqui) e Bordalo II. Muitas esquinas e vielas, ruas e praças da Lisboa Velha tornaram-se montras desta forma de arte. Uma das fachadas que confronta o Largo da Achada, um terreiro inclinado com um chafariz ao centro, foi pintado pelo artista urbano Andrea Tarli e retrata uma velha senhora local a borrifar a cara de um turista-hipster-a-tirar-selfie – um aviso a todos os turistas que andam por aí a tirar selfies ao pé de velhas senhoras nas perigosas ruas de Lisboa.

(continua)

Largo da Achada by / por Roque Gameiro

Beco do Castelo

160831-mouraria

Deep in the city center of Lisboa, there are still places that utterly feel like a village. Narrow alleys that creep up the hills and dead ends that lure tourists in for their picturesque scenery, with hanging clothes and ad hoc power cable layouts entangling upon crooked, peeling old walls, custom hanging gardens stretching out to the public row. Nothing is really public nor private here, in Beco do Castelo.

(to be continued)

No centro profundo de Lisboa, ainda há sítios que se parecem aldeias. Travessas estreitas que rastejam colina acima e becos sem saída que atraem turistas em busca do pitoresco, com roupas estendidas e puxadas sobre paredes tortas e descascadas, jardins suspensos personalizados a sobreporem-se à via pública. Nada é realmente público nem privado aqui no Beco do Castelo.

(continua)

Beco do Castelo by / por Roque Gameiro

Rua do Bemformoso

160921-benformoso

The narrow street that runs in the north-south direction, connects Martim Moniz – an area notorious for immigrant-owned businesses such as Chinese clothing stores, Indian grocers, African hairdressers –  to Intendente square – priorly associated with drug trafficking and prostitution, that has since been hipsterizing itself – has become, in the latest years, home to immigrant communities, mostly from the Indian sub-continent. As such, Bangladeshi restaurants, halal butchers and Pakistani tailor shops became a common sight in the Bemformoso street, which also houses dozens of European Erasmus students looking for affordable rents and exotic surroundings in an increasingly expensive city.

(to be continued)

A estreita rua que corre na direcção norte-sul, liga o Martim Moniz – notório pelo comércio imigrante, lojas de roupa Chinesas, mercearias Indianas, cabeleireiros Africanos – ao Intendente – anteriormente associado ao narcotráfico e à prostituição, mas que se tem vindo a hipsterizar – tornou-se nos últimos anos a base de várias comunidades imigrantes, particularmente do sub-continente Indiano. Como tal, restaurantes Bangladeshi, talhos halal e alfaiates Paquistaneses tornaram-se comuns na Rua do Bemformoso, que também alberga dúzias de estudantes Erasmus da Europa, à procura de rendas acessíveis e envolventes exóticas numa Lisboa cada vez mais cara.

(continua)

Rua do Bemformoso by / por Roque Gameiro
Casas na Rua do Bemformoso by / por Roque Gameiro

Largo da Saúde e Rua da Mouraria

160704-mouraria

One of the sites that changed the most since Roque Gameiro illustrated it is the Largo da Saúde. A century ago, it was a small square, right in front of the Capelinha da Senhora da Saúde tucked away between rows of buildings along the Rua da Mouraria, a way out of the north of the city. Now, the cozy square is mostly lost to the wider Martim Moniz square, with its modern glass and concrete buildings of the post-modern era. The narrow Rua da Mouraria remains as a frontier between old and new.

(to be continued)

Um dos locais que mais mudou desde que o Roque Gameiro o desenhou foi o Largo da Saúde. Há um século atrás, era um pequeno largo, mesmo em frente da Capelinha da Senhora da Saúde, encaixada entre fileiras de edifícios ao longo da Rua da Mouraria, uma das saídas da cidade velha em direcção ao norte. Hoje em dia, o aconchegado largo perdeu-se para o gigante largo do Martim Moniz, com os seus edifícios de betão e vidro da era pós-moderna. A estreita Rua da Mouraria permanece uma fronteira entre o velho e o novo.

(continua)

Largo da Saúde e Rua da Mouraria by / por Roque Gameiro

Princípio da Rua do Capelão

160721-mouraria

As we undertake this challenge we also become aware, like Roque Gameiro, of the changes that the cityscape of our own turn-of-the-century is facing. The reason, as before, is mostly economic. Instead of manufacturing districts and railways, the changes that the old town of Lisboa is facing have to do with a different industry – that of tourism. The border areas between the old town and the modern expansion are prey for the eye-pleasing neo-picturesque that the masses of tourists expect to find in the southern European capital. Some areas, like Mouraria, resist change more than others and become marginal, but interesting nevertheless.

(to be continued)

À medida que enfrentamos este desafio, tornamo-nos mais atentos, tal como Roque Gameiro, às mudanças que a paisagem urbana do nosso próprio virar-do-século enfrenta. A razão, como antes, é maioritariamente económica. Em vez de caminhos de ferro e bairros industriais, as mudanças que a Lisboa velha enfrenta têm a ver com um sector diferente – o turismo. As áreas fronteiras entre a Lisboa velha e as expansões modernas são presa para o neo-pitoresco agradável ao olho que as massas de turistas esperam encontrar nesta capital da Europa do sul. Algumas áreas, como a Mouraria, resistem mais à mudança que outras, e tornam-se marginais, mas não menos interessantes.

(continua)

Princípio da Rua do Capelão by / por Roque Gameiro