Pizzeria ai Marmi

It’s one of those places that make a trip just that much enjoyable. Ai Marmi is a pizza joint in the Trastevere, in Rome. The pizza, good although nothing fancy. The no-frills service delivered with amiable grunts and spent out jokes. The decor dated and eclectic, cold marble tables crammed in narrow rows. The heat from the wood-heated oven turned the noisy dining room into a sauna. The tables outside were battled over by sweaty Americans. And all this is perfectly fine if you feel the place you are in is the real deal! Ai Marmi has been serving pizzas and delicious starters to Romans and otherwise since the 50’s, and we hope, for many decades more.

É um daqueles sítios que faz com que uma viagem se torne um bocadinho mais alegre. Ai Marmi é uma pizzaria no Trastevere, em Roma. A pizza, boa mas nada de especial. O serviço sem frescura, acompanhado com grunhidos amigáveis e piadas já gastas. A decoração datada e eclética, mesas frias de mármore encavalitadas umas nas outras em filas estreitas. O calor do forno a lenha transformava a sala de jantar numa sauna. As mesas na esplanada disputadas por Americanos suados. E tudo isto é perfeito, se se sente que o sítio em que se está é de verdade! A pizzaria Ai Marmi serve pizzas e entradas deliciosas a Romanos e outros desde os anos 50, e esperamos que por muitas mais décadas.

Landmarks and sketchers

The perks of traveling with fellow sketchers is that we’re constantly challenging each other to sketch bigger, better and faster!

As we walked past the incredible landmarks of Rome, we vowed to spend the least time possible sketching each of them, in order to both cover more ground and not antagonize our non-sketcher fellow travelers. As a result. each of these landmark sketches became an exercise in a specific aspect of lighting, composition and scale.

As a result, the Scalinata di Trinità dei Monti (aka the Spanish Steps) became a quick study of shadows, the Piazza Navonna an exercise in fading detail, and the Fontana di Trevi a play in scale and proportions.

Uma das regalias de viajar com amigos desenhadores é que estamos constantemente a nos desafiarmos a desenhar maior, melhor e mais rápido!

Á medida que passavamos pelos incríveis marcos de Roma, prometiamos passar o mínimo tempo possível a desenhá-los, de forma a cobrir mais território e não antagonizar os nossos companheiros de viagem não-desenhadores. O resultado foi que cada um desses desenhos tornou-se num exercício de algum aspecto específico de luz, composição e escala.

Assim, a Scalinata di Trinità dei Monti (conhecida como a Praça de Espanha) tournou-se num estudo rápido de sombras, a Piazza Navonna num exercício de desvanecimento de detalhe, e a Fontana di Trevi um jogo de escala e proporção.