Relax, sketch and relax

After the trials of a full-day workshop in Portimão, a brief respite is always on the order of the day, for participants and instructors alike. Beer, some relaxed, non-constrained sketching, new acquaintances, new sketching materials, and beer. Those who prevailed were: Filipe, a talented sketcher leaning on the comics side, turned out to be someone whose work I was admiring for a long time; Javier, all the way from Sevilla, making this an international (at least Iberian) sketch meeting; Inês and António, my travel companions; we all shared stories and drinks in the cold saturday evening.

Depois da provação de uma oficina de dia inteiro, em Portimão, um breve repouso está sempre na ordem do dia, quer para participantes como para formadores. Cerveja, um desenho mais relaxado, novos conhecimentos, novos materiais de desenho, e cerveja. Os resistentes foram: o Filipe, um excelente desenhador a dar para a banda desenhada, alguém cujo trabalho admirava já há algum tempo; o Javier, vindo de Sevilha, tornando este um encontro internacional (ou pelo menos Ibérico); a Inês e o António, os meus companheiros de viagem; partilhámos histórias e bebidas no fresco final de tarde de sábado.

Sunday didn’t promise any sun nor stillness. By the Naval Club, Some very young sailors were getting their boats ready. We were joined by fewer but brave sketchers. Those that resisted the wind, were rewarded by the customary cozy lunch at Porta Velha, offered by the Portimão municipality.

O domingo não prometia nem sol nem calmaria. Perto do Clube Naval, alguns marinheiros muito jovens preparavam os veleiros. Connosco estavam menos desenhadores, mas mais bravos. Os resistentes foram recompensados pelo almoço-convívio do costume na Porta Velha, gentilmente ofecerecido aos participantes pelo Município de Portimão.

The shapes of an educator

The first time I came across António Procópio was during his workshop in Casa-Atelier Vieira da Silva, almost three years ago. Back then, he was teaching us how to see from his perspective, and how to divide the canvas of our view into shapes, so that all fit each other to create this immensely complex puzzle that we see everywhere.

Last week, in Portimão, I had the privilege of teaching a sketching workshop with him. It was all about distorted perspectives, where you manage opposing vanishing points in the same sketch. His teaching method didn’t go too technical, but merely focused on what we actually see. António taught everyone how to distort buildings and streets, and I had the easy job of showing how you can do it with people too!

It was a true pleasure to see António – an experienced educator – handling both long time sketchers, and high school neophytes, with the same care, dedication and clear-headedness. His explanations dismiss technical books on perspective, and encourage the practice of careful direct observation and fearless sketching – two of my favorite things!

A primeira vez que me encontrei com o António Procópio foi durante a sua oficina na  Casa-Atelier Vieira da Silva, há quase três anos. Nessa altura, ele estava a ensinar-nos a ver a sua perspectiva, e como dividir a tela da nossa visão em formas, de maneira que todas encaixassem umas com as outras, para criar este mosaico complexo que vemos em toda a parte.

A semana passada, em Portimão, tive o privilégio de ensinar numa oficina de desenho com ele, sobre perspectivas distorcidas. Tivemos de lidar com pontos de fuga opostos no mesmo desenho. O seu médodo de ensino foi, a invés de se focar no aspecto técnico das perspectivas, mas focava-se simplesmente naquilo que podemos ver. O António mostrou-nos como distorcer edifícios e ruas, e eu tive a tarefa facilitada de mostrar que também se pode fazer o mesmo com pessoas.

Foi um verdadeiro prazer ver o António – um educador experimentado – a lidar com desenhadores de longa data e com neófitos do secundário, com o mesmo cuidado, dedicação e mente liberta. As suas explicações dispensam bibliografia técnica sobre perspectiva, e encorajam a prática da observação directa cuidada e do desenho destemido – duas das minhas coisas favoritas!

 

Grotesque people and places

There’s something about misshapen sketches that attracts and amuses the eye – take gothic gargoyles and modern caricatures, a child’s ginger bread house or the latest Frank Gehry’s design – grotesque portraits and architecture sketches, when done with care, are fun to make and to look at.

Now, it might just be that I’m taller than the average, or that I’m sitting too close to them, but more often than not, I tend to turn people into bobblehead dolls in my sketches. It might also happen in sketches that start out from the most preeminent features of people, with little paper surface to spare for the remainder of their figures.

António Procópio and I are going to teach some basics of misshaping architecture and people, in an all-day workshop in Portimão, on the 24th of March.

Há algo nos desenhos deformados que é um gozo para os olhos – vejam-se, por exemplo, as gárgulas góticas e as caricaturas modernas, a casa de bolachas de uma criança e uma obra do Frank Gehry – retratos grotescos e desenhos de arquitectura, quando feitos com destreza, são giros de se ver e de se fazer.

Pode ser por ser mais alto que a média, ou por desenhar sentado muito perto das pessoas, mas tenho a tendência para tornar as pessoas em bonecos cabeçudos nos meus desenhos. Pode também acontecer que começo os desenhos pelas características mais proeminentes das pessoas, e depois vejo-me com pouco papel para o resto da cabeça ou do corpo.

O António Procópio e eu vamos ensinar algumas das bases de como deformar arquitectura e pessoas, numa oficina de dia inteiro em Portimão, no dia 24 de Março.

Workshop and sketchcrawl in Portimão

As usual, at this time of the year, the Municipality of Portimão – with the support of Urban Sketchers Algarve – devotes a weekend to sketching. On saturday, the 24th, António Procópio and I will lead a workshop on distorted perspectives. We’ll show the basics of widening the angle of your sketchbook while portraying architecture and people. The workshop is free so, if you’re around, come by and put some some grotesque into your sketchbook.

After that, on sunday, sketchers will gather for an all-day sketchcrawl. Lunch break is, as always, sponsored by the City – make sure to register first, by writing to urbansketchersalgarve@gmail.com.

Como de costume, nesta altura do ano, o Município de Portimão – com o apoio dos Urban Sketchers Algarve – dedica um fim-de-semana ao desenho. No sábado de 24, o António Procópio e eu vamos conduzir uma oficina sobre perspectivas distorcidas. Iremos mostrar os fundamentais de alargar o ângulo do vosso caderno enquanto desenhamos arquitectura e pessoas. A oficina é gratuita, portanto, se estiverem na zona, apareçam e tornem o vosso caderno um pouco mais grotesco.

Depois disso, no sábado, os desenhadores irão encontrar-se para um sketchcrawl de dia inteiro. O intervalo para almoço é, como sempre, patrocinado pela Câmara – inscrevam-se escrevendo para urbansketchersalgarve@gmail.com.

 

Sketch fast or dry trying

At the beaches of Lagos, in southwestern Portugal, the free semi-naked models and sketchable natural landscapes abound. But the scorching sun dries up watercolors and burns backs like a beast, so either take a really fast approach on your sketching and color blending, or take an umbrella.

Nas praias de Lagos, os modelos semi-nus gratuitos e as paisagens naturais desenháveis abundam. Mas o sol escaldante seca aguarelas e queima costas à bruta. Portanto, ou se leva uma atitude rápida e descontraida para os desenhos, ou se leva um guarda-sol.