BM xmas party

161216-rossio

Broadway Malyan architecture firm is located right between Restauradores and Rossio. Though I’m there every day, seldom do I sketch this privileged view over the bustling squares. The December weather was warm enough to leave the windows open, while the snacks and the drinks were set. BM used the King’s Room, where the king used to wait for the train in Rossio station, to hold its info evening – a wrap-up of the work the company had during the previous year, a few personal experiences and research from co-workers, and a glimpse of the things to come in 2017.

O gabinete de arquitectura Broadway Malyan fica entre os Restauradores e o Rossio. Embora esteja lá diariamente, raramente desenho esta vista sobre os largos movimentados. Estava um Dezembro quente o suficiente para deixar as janelas abertas enquanto as bebidas e petiscos eram servidos. A BM usou a Sala do Rei, onde o rei costumava esperar pelo comboio na estação do Rossio, para fazer a info-evening – uma súmula do trabalho do gabinete no ano que acabava, algumas experiências e pesquisas pessoais de colegas, e uma espreitadela ao que 2017 nos reservava.

161216-rossio-02

The presentations were toasted with beer, wine and champagne. Empty bottles piled up until the final moment of the group picture. With high spirits, everyone started the slow migration to the restaurant a couple of blocks away.

As apresentações foram brindadas com cerveja, vinho e champanhe. Garrafas vazias acumularam-se até ao momento da foto final de grupo. Com toda a gente animada, começou a migração lenta até ao restaurante, a um par de quarteirões dali.

161216-avenida-01

And then it got serious.

Foi então que as coisas ficaram sérias.

161216-avenida-02

Pedro Alves and I kept sober by spending more time sketching than drinking… until the scale turned to the other side. Check out his side of the story here!

O Pedro Alves e eu mantivemo-nos sóbrios passando mais tempo a desenhar que a beber… até que a balança virou. Confiram a versão dele aqui!

161216-avenida-03

I vaguely remember eating some kind of goat brownie and a few genetically miniaturized roasted vegetables, and I remember people posing for the sketch. A lot of people!

Recordo-me vagamente de uma espécie de brownie de cabrito e alguns legumes assados geneticamente miniaturizados, e recordo-me de pessoas a posar para o desenho. Montes delas!

161216-avenida-04

Even got my portrait done by co-worker Ana Oliveira! (on the left)

Até eu tive a oportunidade de posar para a Ana Oliveira! (à esquerda)

161216-avenida-05

Bartenders worked hard to keep the glasses full and the throats of the patrons wet, as Pedro Alves and I sketched our way up the corporate ladder, and we could feel the pressure!

Os barmen trabalhavam arduamente para manter os copos cheios e as gargantas dos clientes molhadas, enquanto o Pedro Alves e eu desenhavamos retratos pela escada empresarial acima. A pressão começava a fazer-se sentir!

161216-avenida-06

It was a risky move to leave the top brass to the end.

Foi uma jogada arriscada deixar o topo da cadeia para o fim.

161216-avenida-07

Chafariz do Largo de S. Paulo

160817-sao-paulo

Little has changed in the century that spans between these two images. The São Paulo square remains pretty much the same since the time of Roque Gameiro. The late 18th century style architecture that characterized the post-earthquake reconstruction prevails. The 19th century fountain is still in the center of the square. A few noteworthy changes: the trees have grown enough to cover the austere building façades; people still gather in the square to drink, but the fountain’s water has been replaced with beer and gin and tonics from the nearby bars.

(to be continued)

Pouco mudou no século que separa estas duas imagens. O Largo de São Paulo permanece praticamente o mesmo desde os tempos de Roque Gameiro. O estilo pombalino prevalece ainda nas fachadas dos edifícios circundantes. O chafariz do séc. XIX ainda se encontra no centro da praça. Todavia, são de notar algumas mudanças: as árvores cresceram até à altura dos edifícios; as pessoas ainda se juntam na praça para beber, mas a água do chafariz foi substituida pela cerveja e pelos gins tónicos dos bares próximos.

(continua)

Chafariz do Largo de S. Paulo by / por Roque Gameiro

An evening of lectures in Gaia

160918-tiago-cruz-calem

Tiago Cruz is a natural speaker and teacher. After a wine tasting session on the south bank of the Douro, the Urban Sketchers Portugal Norte sketch meeting proceeded inside the Porto wine cellar Calem for a couple of lectures, the first being Tiago’s “O Nós e os Cadernos: o diário em ‘Diário Gráfico“. The thought-provoking themes we were discussing earlier across the bridge, were now tossed to the public realm, stirring a debate on the private and public nature of the graphic journal, on the secret and exhibitionist aspects of our drawings and on the relationship between one’s graphic experiments and explorations and the publishing business.

O Tiago Cruz é um orador e professor em toda a medida. Depois de uma prova de vinhos à beira do Douro, em Gaia, o encontro de desenhadores dos Urban Sketchers Portugal Norte seguiram para dentro das caves Calem para um par de palestras, sendo a primeira “O Nós e os Cadernos: o diário em ‘Diário Gráfico” do Tiago. Os temas que discutiamos poucas horas antes na margem oposta do Douro, eram agora lançados ao público, provocando um debate sobre a natureza privada e pública do diário gráfico, sobre os aspectos secretos e exibicionistas dos nossos desenhos, e a relação entre as nossas próprias experiências gráficas e o negócio da edição.

160918-jp-delgado-calem

Next up, architect João Paulo Delgado told us the history of the city of Porto, a commercial crossroads hailing from the Celtic Iberian Peninsula, all the way through the Roman occupation and the Middle Ages, up until the notorious Ponte das Barcas catastrophe during the French Invasions and to the present. The Latin name of the city is the root of the very name of the country. Portus = port, and Callis = road. A fitting name for a city and a nation of traders.

A seguir, o arquitecto João Paulo Delgado contou-nos a história da cidade do Porto, um cruzamento de rotas comerciais a funcionar desde a Península Ibérica Céltica, passando pela ocupação Romana e a Idade Média, até ao célebre desastre da Ponte das Barcas durante as Invasões Francesas e ao nosso tempo. O nome latino da cidade é a raíz do próprio nome do país. Portus = porto e Callis = estrada. Um nome adequado para uma cidade e uma nação de comerciantes.

Evening and dawn in Campanhã

160916-campanha

Late, tired and a work’s week on the shoulders – yet our arrival in Porto had to be celebrated! With a fino! Dare ask for an imperial in the north, and you’ll get sent packing across the Arrábida bridge, with a warm northern smile, of course! A late night snack bar in Campanhã gave us the comfort we needed before getting to bed at a nearby inn.

Atrasados, cansados e com uma semana de trabalho sobre os ombros – mas a nossa chegada ao Porto tinha de ser celebrada! Com um fino! Atrevam-se a pedir uma imperial no norte e arrisquem-se a ser mandados para sul pela ponte da Arrábida, com um caloroso sorriso nortenho, claro! Um snack bar noturno em Campanhã ofereceu-nos o conforto de que precisavamos, antes de uma noite de sono numa pensão próxima.

160917-campanha

We didn’t have to go far to enjoy an early breakfast, and to take a proper daylight gaze at the Campanhã train station and its surroundings. The square is surrounded by several types of architecture, from the tight vernacular plots in the western elevation, the Nos impersonal glass-and-metal office building, the granite mass of Souto Moura’s subway station, to the late 19th century train station building itself, all washed by a bright sweeping nordic sunlight.

Não tivemos que ir longe para disfrutar um pequeno-almoço madrugador, e para uma contemplação diurna à Estação da Campanhã e da sua envolvente. O largo da estação está cercado por tipos muito diversos de arquitectura, desde os lotes vernaculares da frente poente, ao impessoal edifício de vidro e metal da Nos, ao maciço granítico da estação de Metro de Souto Moura, até ao próprio edifício da estação de caminhos de ferro, tudo varrido por uma luz do sol rasante, brilhante e nórdica.

Road to the USk Symposium #1

USk Manchester Symposium day -4 / Simpósio USk em Manchester dia -4

160723 Edge Hill 02

So it begins. I took the road to Manchester a few days before the Symposium started, to warm up the sketching, to get acquainted with the Manchester region and to spend a few days in the neighboring Liverpool. Day one was mostly spent travelling. From Lisboa to Manchester Airport and from there to Edge Hill, Liverpool, where my home for the next couple of nights would be. Kat, the host, rents out rooms in a lovely row house just opposite of the Wavertree Botanical Garden. There’s complementary tea (of course) and coffee in the bedroom.

E assim começou. Encetei o caminho para Manchester alguns dias antes do Simpósio, para aquecer o desenho, para conhecer a região de Manchester e para passar alguns dias na vizinha Liverpool. O primeiro dia foi quase todo passado em viagens, de Lisboa ao aeroporto de Manchester e daí para Edge Hill, Liverpool, onde o meu alojamento para as próximas duas noites iria ser. Kat, a anfitriã, aluga quartos numa bonita casa geminada defronte do Jardim Botânico de Wavertree. Há chá (claro) e café à disposição no quarto.

160723 Edge Hill 01

The connection to the city center is fast and efficient, giving me little time to properly sketch Edge Hill station. Being saturday, I decided to head out to Lime Street Station to grab a late bite to eat and explore Liverpool’s nightlife. Kat pointed me to the Hope Street area, for a more alternative nightlife. After a quick meal and dodging all the cheesy pubs and karaoke bars, I came across a subterranean gem called The Pilgrim. It’s a laid back rock and roll bar, crowded with rowdy but not wasted patrons,  with a garage access ramp that doubles as a terrace to enjoy the warm humid night.

A ligação ao centro da cidade é rápida e eficiente, dando-me pouco tempo para desenhar a estação de Edge Hill. Sendo sábado, decidi dirigir-me para a estação de Lime Street para fazer um petisco fora de horas e explorar a noite de Liverpool. A Kat indicou-me a área de Hope Street para uma vida nocturna mais alternativa. Depois de uma refeição rápida e de conseguir evitar vários pubs foleiros e horrendos bares de karaoke, encontrei uma gema subterrânea chamada The Pilgrim. É um bar de rock descontraido, povoado por uma multidão ruidosa mas não completamente bêbeda, com uma rampa de garagem que serve de esplanada e zona de convívio menos iluminada, para se aproveitar a noite quente e húmida.

160723 Liverpool

Heading back home on the last suburban train, I found it to be packed with rowdy brits of all ages and walks of life. None hopped off at Edge Hill but me. Are the suburbs of Liverpool that wide?

A caminho de casa no último comboio suburbano da noite, dei com carruagens atafulhadas de ruidosos britânicos de todas as idades. Nenhum saiu comigo em Edge Hill. Será que os subúrbios de Liverpool são assim tão amplos?