Mortágua architecture illustration

Mortágua Municipality had two illustrations commissioned to let its citizens know the ongoing plans for the urban refurbishment of Alameda da Igreja Matriz e Avenida Dr. Assis e Santos public space – a design by Lisboa-based Aresta Arquitectos. This commission was done in partnership with Pedro Alves.

A Câmara Municipal de Mortágua encomendou duas ilustrações para comunicar aos seus cidadãos os planos para a requalificação da Alameda da Igreja Matriz e Avenida Dr. Assis e Santos – um projecto do gabinete Aresta Arquitectos de Lisboa. Esta encomenda foi feita em parceria com Pedro Alves

10×10 Lisbon: Local markets = great professions

For my third class as instructor in the Urban Sketchers 10 Years x 10 Classes programme in Lisboa, we went to Campo de Ourique market, a small and cozy building, in an uptown district, that underwent a deep renovation a few years ago, and is now a posh destination to eat and drink in the city.

Na minha terceira experiência como instrutor do curso 10 Years x 10 Classes dos Urban Sketchers em Lisboa, fomos ao mercado de Campo de Ourique, um edifício pequeno e aconchegado que foi algo de uma renovação, há alguns anos, e é agora um destino elegante para beber e comer na cidade.

The traffic was unusually chaotic, and I arrived late in the location. So the first warm up exercise was assigned as homework. In the first part of the challenge – “get up stand up, stand up for your crowd” – we were to sketch a crowd in 15 minutes while standing, by hanging people by the head from an imaginary tight rope that we’d call horizon. This technique guarantees that the scene is coherent and every person that we sketch falls into place naturally. The second part of the exercise – “everybody in the house get down” – was to do the same thing while sitting or crouching. This time, people should be hung by the waistline, guaranteeing the same results as before.

O trânsito estava anormalmente caótico e acabei por chegar tarde ao local. Assim, o primeiro exercício passou a trabalho de casa. Na primeira parte do desafio, deveriamos desenhar, de pé, uma multidão em 15 minutos, pendurando pessoas pela cabeça de uma corda imaginária que chamariamos de horizonte. Esta técnica garante que a cena resulta coerente e que todas as pessoas desenhadas encaixam naturalmente. Na segunda parte do exercício, deveriamos proceder da mesma forma, mas sentados ou de cócoras. Desta forma, as pessoas estariam penduradas da corda pela cintura, para garantir os mesmos resultados do desafio anterior.

We jumped directly to the second exercise, which put everyone in contact with a single local profession. Participants had to choose one of the many available professions on site – a trader, a security guard, a hauler – and, in a single spread, separately sketch the head of the professional, his/her hands, the product/service, the hands of the receiver/customer and his/her head. This would focus all sketching attention on the main elements of a trade or a transaction. Head-expression, hands-action and product/service provided as the element that brings those people together.

Com a falta de tempo, saltámos directamente para o segundo exercício, que pôs todos em contacto com uma única profissão. Os participantes tiveram de escolher uma das muitas profissões no local – um comerciante, um segurança, um carregador – e, numa dupla página, desenhar separadamente a cabeça do profissional, a sua cabeça, as suas mãos, o produto/serviço, as mãos da/o receptor/cliente e a sua cabeça. Este formato faria com que toda a energia dos desenhadores ficasse focada nos elementos principais de uma transacção. A cabeça-expressão, as mãos-acção e o produto/serviço prestado como o elemento que junta as pessoas.

Besides the traditional fishmongers and grocers you usually find in local markets, a big feature of this one is the food kiosks and dining area. This was the stage for the third exercise – participants had to follow a meal from its origin to its disposal, focusing on the people that cook it, season it, serve it, purchase it, eat it, and, of course, the people that clean after it. Placement on the spread didn’t matter, as long as you could trace the route of the food across all the people involved. Some really interesting layouts came out of this challenge, as breaking down a story in acts or moments allows for simplification in sketching technique and prompts innovation in the composition.

Para além das tradicionais peixarias e frutarias que, normalmente se encontram num mercado local, uma das grandes atracções é a área de comida e bebida. Foi o palco do terceiro exercício – os participantes tiveram de seguir uma refeição desde a sua origem até à arrumaçaõ da louça, com enfoque nas pessoas que a cozinham, a temperam, a servem, a compram, a comem e, claro, as que vêm arrumar tudo no final. A colocação na dupla página não era importante, desde que se conseguisse seguir o caminho da comida através dos seus intervenientes. Deste desafio resultaram algumas composições muito interessantes, já que, partir uma história em vários actos ou momentos permite a simplificação da técnica de representação e provoca inovação na composição.

Poland goes to Lisboa

One thing that relates Poland with Portugal is that they usually show up next to each other in drop-down lists when filling online registration forms.

Silly stuff aside, they’re both catholic majority countries, which probably accounts for some of the recent increase in Polish tourists walking in the streets of Lisboa. Among them, were two very special visitors.

Uma coisa que liga a Polónia a Portugal é que, normalmente, os dois aparecem ao lado um do outro nas listas de países, quando se preenchem formulários online.

Parvoíces à parte, são ambos países com população maioritariamente católica, o que provavelmente justifica parte do aumento recente de turistas Polacos nas ruas de Lisboa. Entre eles, estiveram dois visitantes muito especiais.

Kasia Szybka, from Warsaw, was visiting Portugal, invited by Turismo de Portugal – the government tourism office – to sketch the Pope’s visit to Fátima in the 100th anniversary of the apparitions of the holy mother. Pedro and I invited her to come sketch with us during one of our lunch hours. We took her to cozy and picturesque Largo dos Trigueiros for a coffee and a doodle. We shared a bit of dark humor and stories about our visits to each other’s countries.

Kasia Szybka, de Varsóvia, visitou Portugal convidada pelo Turismo de Portugal , para visitar a visita do Papa a Fátima no 100º aniversário das aparições. O Pedro e eu convidámo-la a vir desenhar connosco durante a hora de almoço. Levámo-la ao acolhedor e pitoresco Largo dos Trigueiros para um café e um rabisco. Partilhámos humor negro e histórias das visitas aos países de uns e outros.

Mateusz Hajnysz from Łódź came to visit western Algarve and Lisboa with his wife and two kids. Mateusz was the first sketcher I met in Manchester the day before the Urban Sketchers International Symposium kicked-off last year. We used the same Largo dos Trigueiros as the starting point of a tour around the Castelo hill, which saw us sharing tips on lighting in watercolor, how to sketch weddings and how to manage a local urban sketchers chapter. In the end, we came to the conclusion that both our languages had tricky and illogical pronunciation rules.

Mateusz Hajnysz de Łódź veio visitar o barlavento Algarvio e Lisboa com a mulher e os dois filhos. O Mateusz foi o primeiro desenhador que conheci em Manchester, no dia anterior ao arranque do Simpósio Internacional de Urban Sketchers, no ano passado. Usamos o mesmo Largo dos Trigueiros como o início de um passeio à volta da colina do Castelo, que nos ouviu a partilhar dicas sobre luz na aguarela, como desenhar casamentos e como gerir um grupo local de urban sketchers. No final, chegámos à conclusão que ambas as nossas línguas têm regras de pronunciação estranhas e meandrosas.

Brave new watercolor world

When coloring my sketches, watercolors are my weapon of choice. Ever since a notorious sketching trip to Istanbul, I adopted watercolor as a portable and practical tool, that would quickly turn my usual black and white sketches into lively eye-candy onsite reportages.

Quando pinto os meus desenhos, a aguarela é a minha escolha de arma. Desde uma viagem de desenho a Istambul, adoptei a aguarela como uma ferramenta prática e portátil, que rapidamente tornava os meus pretos e brancos em reportagens gráficas vívidas e apetecíveis.

Lately, for professional reasons, as well as personal influences, I’m shifting more and more into the world of watercolor. That is, having both drawing and coloring play equal roles in the final result. So, the International Watercolor Festival jointly organized by AAPOR and IWS in Torres Vedras was a must visit, if only for one day! The festival featured an exhibition of works by international heavyweight artists like Amit Kapoor or Eleanor Hill, but also Portuguese masters like António Bártolo. There were also demos from the pros and art supplies kiosks.

Ultimamente, por razões profissionais e influências pessoais, estou cada vez mais a entrar no mundo da aguarela. Isto é, a ter o desenho e a cor a desempenhar papéis iguais no resultado final. Assim, o Festival Internacional de Aguarela, organizado em conjunto pela AAPOR e pela IWS em Torres Vedras era obrigatória, mesmo que só por um dia! O festival apresentava uma exposição de obras de pesos-pesados internacionais como Amit Kapoor ou Eleanor Hill, mas também mestres Portugueses como António Bártolo. Também havia demonstrações dos prós e quiosques com material de arte para testar e comprar.

In the late morning, Irina, the Winsor & Newton sales rep in the festival gave a few of us the chance to test, among other materials, a ridiculously thick paper (640g) we decided to dub “Pladur”, after the popular drywall Spanish brand. Its coarse grain is all but incredible to use, but the extra thickness is a feature that I’m still not ready to take advantage of.

Ao final da manhã, a Irina, representante da Winsor & Newton no festival, deu a alguns de nós a oportunidade de testar, entre outros materiais, um papel ridiculamente espesso (640g) que nós decidimos baptizar de “Pladur”, a partir da popular marca Espanhola de gesso cartonado. O grão grosso do papel era apenas incrível de usar, mas a espessura extra é uma característica que ainda não me sinto preparado para tirar partido.

Oeste Sketchers set a sketch meeting for the same day, so I was happy to have a crowd of fellow sketchers to relax, sketch, eat and drink beer with.

Os Oeste Sketchers marcaram encontro no mesmo dia. Foi bom ter companhia de malta do desenho com quem relaxar, desenhar, comer e beber cerveja.