10 years of Urban Sketchers Portugal

Unfortunately, my part in the celebration of the 10 years of the Urban Sketchers Portugal chapter was very short. There was a whole weekend planned out, but work kept me until Sunday morning, when I had the chance to join the sketchbook and brush gang.

Arriving at Terreiro do Paço, I saw dozens of people in the north side of the statue of D. José, and sat down sketching with them. I saw friendly, familiar and unfamiliar faces, old faces and very young faces. I saw Nelson Paciência running around so fast that sometimes he was sitting and sketching, other times he was taking photos with different clothes. I saw later that I had missed half the sketchers who sat on the sunny side of the equestrian statue. I saw the founder, Gabi Campanario. I saw flashbacks from the 2011 Lisbon Symposium, which, at a distance, looked really tiny. I saw these past ten years that changed my life completely, and I saw the main role that the urban sketchers had in that change!

Then, the food came, and I saw nothing else.

Thank you for these 10 years 🙂

Infelizmente, a minha participação na celebração dos 10 anos dos Urban Sketchers Portugal foi muito limitada. Com o sábado a trabalhar, apenas tive a manhã de domingo para me juntar à malta de caderno e pincéis em riste.

À chegada ao Terreiro do Paço, vi dezenas de pessoas no lado norte da estátua do D. José, e sentei-me logo com elas a desenhar. Vi rostos amigos, conhecidos e desconhecidos, rostos mais antigos e rostos muito novos. Vi o Nelson Paciência tão atarefado que ora estava a desenhar sentado no chão, ora estava de pé a fotografar com outra roupa já. Vi mais tarde que me desencontrei de metade dos desenhadores, porque estavam no lado solarengo da estátua equestre. Vi o fundador, Gabi Campanario. Vi flashbacks do Simpósio de 2011 de Lisboa, que à distância, parece uma miniatura. Vi estes dez anos todos, que tanto mudaram a minha vida, e vi o papel principal que os urban sketchers tiveram nessa mudança!

Depois puseram-me comida à frente e não vi mais nada.

Obrigado por estes 10 anos 🙂

Urban Sketchers Journals teaser

A few weeks ago I spent a weekend accompanied by a filming crew of EVA, an all-female video content producer. Their latest project, the Urban Sketchers Journals, is a monthly webseries which features one urban sketcher per episode. I got the honor of being the fourth episode featured sketcher. Paula and Ana’s final product is under work and coming soon. Meanwhile, you can get a glimpse of their professionalism and dedication with this teaser on Youtube. *Subtitled in English*

Há algumas semanas atrás, passei um fim-de-semana acompanhado por uma equipa de filmagens da EVA, uma produtora de conteúdos visuais no feminino. O seu último projecto, Urban Sketchers Journals, é uma webseries mensal que protagoniza um desenhador por episódio. Tive a honra de ser o desenhador apresentado pelo quarto episódio. O produto final da Paula e da Ana ainda está em progresso e será lançado em breve. Entretanto, podemos apreciar o seu profissionalismo e dedicação com este teaser no Youtube.

Capitolino, Palatino and Aventino

The Palatino hill is, as the name suggests, the palatial district of ancient Rome. Many emperors and patricians established their residences here, looking over the other six hills of the city, and connected to them by remains of fora and other public spaces. It is now a closed off, ticket-only area of the city, where tourists meander the ruins, finding out how the ancient masters of the empire lived their daily lives.

A colina do Palatino é, como o nome sugere, o bairro palacial da antiga Roma. Muitos imperadores e patrícios estabeleceram aqui as suas residências, com vista para as restantes seis colinas da cidade, e ligado a elas pelos restos dos fora e de outros espaços públicos. É agora uma área fechada, acessível com bilhete, onde os turistas contornam as ruínas, tentando descobrir como os antigos mestres do império viviam o quotidiano.

Right besides it, the Capitolino, a citadel hill heavily connected to the myths that populate the origins of Rome, was the building ground to several temples, including a major temple to Jupiter. Nowadays, the post-medieval palazzi dominate the hill, with the overwhelming Michelangelo’s Piazza del Campidoglio in center stage.

Mesmo ao lado, o Capitolino, uma colina-cidadela fortemente ligada aos mitos que povoam as origens de Roma, foi o local de construção de vários templos, incluindo um grande templo consagrado a Júpiter. Hoje em dia, os palazzi pós-medievais dominam a colina, com a estrondosa Piazza del Campidoglio de Michelangelo no centro do palco.

To the south lies the Aventino hill, made known for its association with working-class Romans and criminal leagues in HBO’s excellent series “Rome“. The historical past of the Aventino is that of a diverse area, where foreign peoples and religions made entry to the ancient city. Today, the Aventino is an affluent and idyllic hill, where wealthy manors and richly designed gardens overlook the Circo Massimo and the Tibre between the pines of the Giardino degli Aranci.

Mais a sul fica o Aventino, tornado famoso pela sua associação com a classe operária Romana e as associações criminosas na excelente série da HBO, “Rome“. O passado histórico do Aventino é de uma área diversa, onde povos e religiões estrangeiras entravam na cidade antiga. Hoje, o Aventino é uma colina afluente e idílica, onde mansões abastadas e jardins ricamente desenhados miram o Circo Massimo e o Tibre entre os pinheiros mansos do Giardino degli Aranci.

Villa Adriana

Having read Marguerite Yourcenar’s “Memoirs of Hadrian” in my youth, a major highlight in the trip to Rome had to be the notorious emperor’s personal villa, just outside of Tivoli, some 30km from the empire’s capital.

In his elder years, the Hadrian ruled from there, at a convenient distance from Rome, but far enough to be a secluded and quiet countryside estate.

The scale of the compound is immense, as was the breadth of the Roman empire at the time of Hadrian. It was supposedly self-sufficient, having plenty of agricultural land around it, with enough population to be regarded as a small town.

The emperor had his court living there, as well as regular guests and imperial officials.

The plan of the villa evolved as did Hadrian himself. Many of the places were named and built after Greek and Egyptian deities and influences Hadrian interested himself with, and the several additions to the villa reflected the eclectic life, love and travels of the emperor.

Tendo lido as Memórias de Adriano de Marguerite Yourcenar na juventude, um ponto alto da viagem a Roma tinha de ser a villa pessoal do notório imperador, nos arredores de Tivoli, a uns 30km da capital do império.

Nos seus anos tardios, Adriano governou da villa, a uma distância conveniente de Roma, mas longe o suficiente para se sentir numa pacata propriedade de campo.

A escala do complexo é imensa, tal como a expansão do império Romano à data da sua vida. Seria supostamente auto-suficiente, com vários hectares de terra cultivada em seu torno, e população suficiente para funcionar como uma aldeia.

O imperador hospedava a sua corte lá, bem como convidados frequentes e funcionários imperiais.

O plano da villa evoluiu a par e passo com o próprio Adriano. Muitos dos locais eram nomeados a partir de divindades e influências Gregas e Egípcias que despertavam o interesse de Adriano, e as várias adições feitas à villa reflectem a vida, os amores e as viagens do imperador.

The Colosseum

The ancient controversial amphitheater is the archetypal icon of the Roman empire. The spectacle of life and death raged behind its arches and on its oval stage since its completion in 80 AD. Gladiators, slaves, convicts and beasts, all spilled their blood in the sand throughout the rule of the Roman emperors.

Its many uses along the ages, which attest to the architectural quality of the compound, also reflect the change in society’s priorities of life and the city. In the middle ages, dwellers of Rome made the vaults of the Colosseum their home. A religious order established itself there for a few centuries. A Roman family made it their stronghold for a while. Its stone blocks and bronze were taken away for other uses in the city. Earthquakes and fires also had their way with the structure, before it was finally gave way to the current waves of tourists that flock daily to the Colosseum.

O antigo e controverso anfiteatro é o ícone arquetípico do império Romano. O espectáculo da vida e da morte alastrava-se por detrás dos seus arcos e sobre o seu palco oval desde a sua conclusão em 80 dC. Gladiadores, escravos, condenados e feras, vertiam o seu sangue na areia ao longo do jugo do império Romano.

Os seus muitos usos ao longo da história, que atesta à qualidade arquitectónica do complexo, também reflecte as mudanças nas noções da sociedade sobre as prioridades da vida e da cidade. Na Idade Média, habitantes de Roma fizeram das abóbadas do Coliseu a sua casa. Uma ordem religiosa estabeleceu-se lá durante alguns séculos. Uma família Romana fez dele a sua fortazela por um tempo. Os seus blocos de pedra e partes em bronze foram retirados para outros usos na cidade. Terramotos e fogos também deixaram a sua marca na estrutura, antes de finalmente darem lugar às presentes vagas de turistas que, diariamente, invadem o Coliseu.