Avaliando o SM.LT Art Authenticbook

(click here for the English review)

Já passou mais de um ano desde que os fabricantes Lituanos SM.LT Art gentilmente patrocinaram as oficinas de desenho minhas e do Pedro Alves, num fim-de-semana em Barcelona, e na Winter Sketching School de Riga. É já tempo de avaliar um dos seus espectaculares produtos.

A colecção de Authentic Albums da SM.LT inclui o caderno cosido Authentic Watercolor. É uma peça de design descontraída, perfeita para desenhos relaxados, para a prática diária, ou para um fim de semana fora a desenhar. É leve, super portátil e o formato A5 é grande o suficiente para desenhos panorâmicos. Em Portugal, está à venda online a 4.99€ na Olmar.

Exterior

 O azul da capa de cartolina reciclada destaca o caderno de aguarela dos restantes cadernos na colecção Authentic Albums.

Sendo de cartolina, a capa é, claro, sujeita a manchas e sujidade. Mas isso não é problemático se, não como eu, forem cuidadosos com as vossas coisas. A parte boa é que se tem um par de “páginas” azuis extra, para uma experiência artística diferente. A capa mole pode ser desafiante se estiverem habituados a desenhar em pé, ou sem uma superfície dura por baixo.

A capa e o papel são cortados simultaneamente, portanto não há disparidade de medidas entre eles. Os cantos arredondados do caderno ajudam a reduzir danos de uso, mas a principal característica que protege o caderno de se degradar é a sua brevidade – as 24 páginas que o compõem enchem-se num instante! Até agora, cada um dos três Authentics que usei duraram apenas um mês. Há pouca possibilidade de grandes danos ao caderno em tão pouco tempo.

Papel

As 12 folhas de papel de aguarela de celulose com 280g/m2 são cosidas por uma linha vermelha, visível na espinha do spread central. É um detalhe giro, como se fosse um tracejado vermelho, que nos avisa que já vamos a meio do caderno, e que talvez seja altura de encomendar mais um.

Atirei-lhe com o meu melhor e o meu pior, e os resultados são mistos. É um papel muito bom para experiências de aguarela, e conseguem-se tons vibrantes. Tem uma textura ligeiramente rugosa – algo como um grão grosso espalmado – mas suave o suficiente para que canetas de aparo finas passeiem sobre o papel sem percalços.

Abre completamente, portanto consegue-se uma boa dupla página, para um desenho panorâmico ininterrupto. O papel absorve a água rapidamente, de modo que é melhor ser-se bastante rápido com o pincel, se quisermos misturar cores. O uso de cores intensas causa alguma transferência de manchas de página para página, piorando com o tempo. O melhor é digitalizar os desenhos pouco tempo depois de se acabarem, porque as páginas irão ficar manchadas ao longo do tempo.

Contagem final dos prós

  • Papel de celulose equilibrado, para a dose diária de desenhos e aguarelas.
  • Curto o suficiente para se gastar numa viagem ou evento de poucos dias.
  • Leve e portátil.
  • Muito barato.
  • Abre totalmente.
  • Proporções ao baixo muito convenientes (mais alto que outros cadernos).

Contagem final dos contras

  • Transfere cores intensas de página para página, ao longo do tempo.
  • Capa sujeita a gasto e danos com uso prolongado.

Veredicto final

Tenho um sentimento de realização quando consigo compilar os desenhos de uma viagem de fim de semana ou um evento profissional num só caderno. O SM.LT Authentic Watercolor Book permite isso! É um caderno de aguarela breve e descontraído, mas competente, que permite um grande alcance em experiências de desenho e aguarela. É mais dado a desenhos rápidos, uma vez que a aguarela seca rapidamente. Irei, seguramente, usar mais destes cadernos no futuro.

Author: Pedro Loureiro

I was born on the southwestern-most tip of Europe, in Lagos, Portugal. A childhood of legos and sandcastles led me to architecture school, but an adolescence of doodling drove me to sketching and later to illustration. I like to sketch, to travel and to chop vegetables into tiny manageable bits. I also like maps. The older the better!

Leave a Reply

Your email address will not be published.